segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

E aumenta a crise: Policiais militares ficam revoltados com a proposta do governo

Em alguns casos o aumento real não passa de R$ 100,00 e em outros o salário até diminui, nos quarteis a revolta é grande.

imagem internet

A crise na segurança de Pernambuco tende a a aumentar, principalmente, depois do anuncio de reajuste proposto pelo governo em parceria com os coronéis da corporação, pois, ao que parece a assessoria do Governador acredita que que os policiais militares não não sabem fazer calculo, e por isso apresentou uma proposta que na verdade é um verdadeiro ato de deboche contra os policiais militares.

A proposta incorpora ao salário dos policiais gratificações, na prático em um primeiro momento se parece trocar seis por meia dúzia, porém, na proposta a uma serie de armadilhas, sendo que o primeiro os descontos de "imposto de renda" e de "previdência" passam a incidir sobre o valor total, o que na prática reduz o salário, resumindo se troca "seis" por "menos de meia dúzia", outro ponto é que o aumento se restringe aos policias na ativa, deixando de fora os aposentados e pensionistas, lembrando que como a profissão é de auto risco a qualquer momento o policial pode ter de se aposentar, por conta de se ferir em algum confronto ou sua família se tornar pensionista por este ter vindo a tombar em serviço.

Além disso o aumento conta com percentuais diferenciados, o soldado que esta na linha de frente receberia algo entorno de 20% e o coronel que ficar no quartel recebe 40% e da forma que foi apresentada, no salário deles, os coronéis, não haverá redução de vencimentos ao contrário, aumenta quase R$ 6.000,00 reais.

Na propaganda o governo apresenta a sociedade os números dos valores brutos, no entanto, ao fazer os cálculos, levando-se em conta os descontos de imposto os salários dos praças da Polícia militar, sofrem uma verdadeira tesourada, ou aumenta um valor insignificante.

Não cansado de debochar dos militares tem mais, o aumento é divido em três parcelas, menos pra os coronéis que recebem seu aumento de uma vez, além de que o aumento é condicionado a que o policial se mantenha em uma postura sub serviente, ou seja, se o policial receber alguma punição administrativa, mesmo por buscar seus direitos perde o suposto aumento.

Situações como essa tem agravado a crise, já que em virtude disso mais policiais estão aderindo a mobilização, segundo informações de rede social, os guardas patrimoniais, que são policiais aposentados que prestam serviço ao estado, estão pedindo dispensa, e como eles são responsáveis pela segurança externa dos presídios, nos próximos dias Pernambuco poderá ter grandes problemas no sistema penitenciário do Estado, isso tudo as vésperas do carnaval.

Nenhum comentário:

Postar um comentário