domingo, 29 de janeiro de 2017

Crise na Polícia Militar de Pernambuco: Presidente do Clube de Oficiais faz analise sombria do atual momento da Instituição


Em mensagem que circula no whatsApp, e que é atribuída ao presidente do clube de oficiais da PM PE, Coronel Limeira, onde o mesmo faz uma análise do atual momento vivido pela polícia no estado de Pernambuco, mostra que a crise é bem maior do que tenta demonstra o governo e que se algo não for feito para solucionar o problema de forma imediata certamente o quadro irá se aprofundar e as consequências podem ser irreversíveis, tanto para a Polícia Militar como para a sociedade Pernambucana.

A seguir a mensagem postada nas mídias sociais:


MENSAGEM POSTADA PELO PRESIDENTE DO CLUBE DOS OFICIAIS DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO, SOBRE O TRATAMENTO DO GOVERNO DO ESTADO, PARA COM A POLÍCIA MILITAR:
" 24845 Limeira:

O governo ainda não entendeu a gravidade da situação atual. Os militares estaduais de Pernambuco jáJ ultrapassaram seu limite de tolerância para suportar a discriminação profissional e salarial sofrida pela PM e CBM.


Precisamos de Comandante que represente sua tropa. Não somos funcionários de governo, mas sim funcionários de Estado.

O caos da segurança pública está cada dia mais difícil de ser revertido. O rigor do regulamento militar, se mal utilizado, servirá apenas para inviabilizar o Comandamento e a convivência tão necessários ao sucesso das atividades de segurança pública. Duvido que uma punição disciplinar faça a maioria esmagadora da tropa servir com dedicação aos objetivos de quem nos desvaloriza.

Não adianta nos enganar com promoções a postos e graduações MAL remuneradas.

Os verdadeiros responsáveis pela crise de segurança não têm domínio sobre o estado de espírito da tropa. Não sabem que a dedicação profissional é algo que deve ser cultivado dia a dia e não imposto garganta abaixo.

A dedicação profissional vem de dentro do ser humano que se sente útil, valorizado e reconhecido pelo trabalho que realiza. Quando a profissão expõe a vida do trabalhador a risco de vida extremo, o trato com esses trabalhadores deve ser ainda mais cauteloso. NINGUÉM vai expor a própria vida POR NADA.

Quem deu início a essa CRISE tem a OBRIGAÇÃO  de solucioná - lá de verdade. Não somos tolos. Não aceitaremos esmolas nem discriminação.

Estamos vivendo o período da REVOLTA SILENCIOSA, na qual a maioria age individualmente rejeitando o tratamento recebido, reduzindo a dedicação profissional, torcendo pela piora da segurança e perdendo o respeito pelos superiores hierárquicos e pelos poderes constituídos. Devido ao silêncio, essa deterioração se alastra sem ser percebida em sua gravidade e, quando se sente seus efeitos, já é tarde demais para a reconstrução.

ISONOMIA SALARIAL JÁ."

Senhores, nunca presenciei uma crise tão grave na minha Polícia Militar de Pernambuco, nos meus 33 anos de serviço ativo. 

O Governo do Estado, continua tratando a Polícia Militar de forma discriminatória, negando aos seus componentes, o mesmo percentual de aumento salarial, concedido a Polícia Civil, sem apresentar nenhuma justificativa plausível. Amigos, estamos bem próximos da maior festa popular do nosso Estado, o CARNAVAL! Com uma PM desmotivada, desequipada, com um Comandante em quem não se confia, o que não podia ser diferente, diante da sua postura governista! Senhoras e Senhores, amigos, familiares e conhecidos, caso o governo mantenha tal posicionamento, EVITEM PARTICIPAR DESSE CARNAVAL! SE POSSÍVEL VÃO PARA OUTRO ESTADO, OU PARA UM MUNICÍPIO DO INTERIOR AINDA TRANQUILO, OU AINDA SE MANTENHAM NOS SEUS LARES! 

A situação é muito grave! Lamentável! Porem é isso que esse governo está provocando! Oremos, rezemos, vamos pedir a deus que tudo se resolva, pois aqui na terra, acho que não mais temos esperança de uma nova, e justa, tomada de decisão!

2 comentários:

  1. É lamentável toda a situação, seja ela política, social e econômica, pois estamos vendo atores que não estão se preocupando em atuar de forma pró ativa, e sim com interesses pessoais.
    Com isso cresce a vulnerabilidade daquele servidor que não tem carro a sua disposição e tem que se arriscar para atender aos outros. Fim dos tempos.

    ResponderExcluir
  2. Dificilmente eu me manifesto concernente a textos publicados nas redes sociais, porém, quero dizer que o coronel Limeira, fez suas colocações apresentando a realidade dá situação atual, no entanto, colocou um ponto, no qual, pelo menos, nós os praçãs diverginos, entretanto, não conclui o nosso intento: "Não adianta nos enganar com promoções a postos e graduações mal remunerados". Senhor, nós os demais - das praças aos oficiais - precisamos também de promoções,ou não? Na verdade, só existe nas instituições dos nossos estados [dá nossa polícia] o posto limite de coronel, e o senhor o é, evidentemente, promoções não mais lhe interessam. Outrossim, com a inexorabilidade do governo, observa-se agora no cenário, uma suposta união em prol do objetivo, mas eu pergunto, não deveria isso ter sido mais cedo? De qualquer forma - como diz o provérbio - "antes tarde do que nunca", unamo-nos então.

    ResponderExcluir