domingo, 11 de dezembro de 2016

O governo poderia negociar, porém arisca tudo na estratégia do confronto com policiais militares

O governo poderia negociar, porém arisca tudo na estratégia do confronto com policiais militares. A muitos anos a policia militar de Pernambuco amarga um dos piores salários do Brasil, no entanto, ao mesmo tempo é o motor de força do reconhecido nacionalmente "Pacto Pela Vida", programa de segurança idealizado pelo Ex-Governador, Eduardo Campos, program esse que com o esforço dos policiais militares, conseguiu diminuir de forma significativa os números da violência em Pernambuco.
No entanto, os policiais militares que tanto lutam em prol da sociedade, reclamam da falta de reconhecimento por parte do Governo estadual e cobram melhorias em suas condições de trabalho e renda defasada, já há bastante tempo, sem ter do governo uma posição satisfatória em ralação a estes pleitos, e nem sequer algum tipo de sinalização.
Para piorar a situação, o governo do Estado decidiu de forma unilateral, que a parti de agora só negociará, com os comandantes da policia e dos bombeiros, sem ouvir as lideranças democraticamente eleitas dos policiais, esse foi o estopim da crise. 


E iniciou um período de intranquilidade no efetivo, pois como se sabe os comandantes da PM e BM, são cargos comissionados e devem satisfação ao Governador.

Durante esse processo de mobilização as associações decidiram que os policiais e bombeiros militares, não iram fazer greve, porém não devem mais vender suas folgas, e consequentemente trabalhar apenas em suas devidas escalas. 

O problema é que como boa parte do policiamento é feito com policiais que trabalham nos dias de folga, em jornada extra, a real situação da segurança pública começa a ser exporta aos olhos de todos.

Como forma de mostra força o governo do Estado convocou o Exército, para ajudar na segurança, apostando assim na estratégia do confronto, embora pudesse negociar com as associações de classe policial e sinalizar positivamente, o governo inicia um cabo de guerra onde quem sente as consequência é a população, tendo em vista que caiu a cortina de fumaça que escondia os problemas da Segurança Pública.

Fotos: WhatsApp, reforço do Exercito no Recife e Região Metropolitana

Nenhum comentário:

Postar um comentário