sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Entidades da Segurança pública Pernambucana não aceitam homenagem a Servilho Paiva

Um dia depois em que diversas entidades de representação da classe foram até o Ministério Público de Pernambuco apresentar denúncia conjunta contra as reiteradas arbitrariedades cometidas pelo Corregedor Geral da SDS, Servilho Paiva, uma publicação feita no Diário Oficial choca os profissionais da segurança pública do estado. Nós, do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL-PE), Associação de Cabos e Soldados (ACS-PE), Associação de Praças dos Policiais E Bombeiros Militares (ASPRA-PE) e o Sindicato dos Agentes Penitenciários (SINDASP), manifestamos nosso profundo desagravo à manobra de Deputados Estaduais governistas que concede a entrega do Título Honorífico de Cidadão Pernambucano ao Corregedor Geral, coincidentemente no mesmo período em que suas perseguições têm sido amplamente repercutidas na imprensa. 

O que nos causa mais estranhamento, sobre o caso, é que o SINPOL e outras entidades chegaram a apresentar diversas denúncias sobre os abusos cometidos por Servilho à Assembleia Legislativa, através da Comissão de Direitos Humanos. Nunca houve, sequer, uma resposta. Outro fato curioso é que o projeto é de autoria de um Delegado de Polícia Civil, Antônio Moraes, e a relatoria feita por um Policial Rodoviário Federal, Eduíno Brito.

Incontestavelmente, eles e todos os outros que construíram ou apoiaram essa “homenagem” estão totalmente desconectados da realidade dos agentes da segurança pública pernambucana, que não aguentam mais estar submetidos à tirania do Corregedor. Essa é mais uma jogada política que não nos representa e mesmo tentando fortalece-lo, não irá evitar a sua exoneração. Os Policiais Civis, Militares, Bombeiros e Agentes Penitenciários de Pernambuco só irão descansar quando a ordem e o Estado Democrático de Direito for reestabelecido na Corregedoria Geral da SDS. Protestamos e repudiamos veementemente a entrega desse título importantíssimo a alguém que não respeita Policiais e corriqueiramente afronta nossa Constituição, entendendo o caso como um deboche da nossa casa legislativa.

Enviado por outros grupos.

Fonte WhatsApp

Nenhum comentário:

Postar um comentário