domingo, 27 de março de 2016

Sem Credibilidade: Reunião Marcada pela Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco vira fracasso

A Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco, (ACS - PE), realizou no ultimo dia 23 de Março uma reunião com o efetivo afim de dar inicio o processo de negociação salarial com o governo do Estado, a reunião contou com a participação de algumas lideranças e foi realizada no Auditório da FAFIRE, no centro do Recife e além das lideranças alguns palestrantes entre eles um Economista tendo por objetivo apresenta de forma detalhada as perdas salariais acumuladas nos últimos anos.

A reunião embora muito divulgada nos meios de comunicação social a exemplo do WhstsApp e Facebook, não teve o público esperado, e a baixa adesão do efetivo revela uma falta de sintonia entre as lideranças de classe e a tropa Policial e Bombeiro Militar.

A baixa adesão deixa claro que os Policiais e Bombeiros não acreditam mais nas lideranças que ai estão e o clima de descrença é facilmente identificado nos grupos de WhatsApp, e o motivo alegado pelos policiais é o fato de muitas lideranças que estão a frente de Associações estarem segundo os policiais " de costas para o efetivo".

Uma das criticas mais recorrentes é contra o presidente da própria ACS - PE, Albérisson Carlos, pois o mesmo assumiu a presidência da maior Associação policial de Pernambuco depois de uma batalha judicial que obrigou a diretoria anterior a se afastar da organização de classe o que possibilitou a realização de uma eleição, na qual após assumir muitos compromissos com a tropa finalmente Albérisson Carlos, foi eleito e substituiu a antiga direção.

Vale salientar que entre os compromissos o mais importante seria o de fazer uma auditória nas contas da antiga gestão e divulgar os resultados, entretanto até o momento, já se passou mais de dois anos e esse compromisso não foi efetivado. Tão pouco a prestação de contas dos gastos da própria gestão da atual diretoria

Albérisson, ficou ainda mais desgastado quando no ano passado após um processo de negociação com o governo do Estado para discutir o Plano de Cargos e Carreiras - PCC, a ACS - PE conseguiu um resultado que muito desagradou a tropa, naquele processo de negociação ficou acertado que a promoção para os praças seria  a cada dez anos o que representa para os Praças aposentadoria como 2° Sargento, enquanto no mesmo processo de negociação foi garantido a todo oficial chegará ao posto de Coronel.

Ao apresentar essa suposta conquista como Avanço, Albérisson Carlos, se tornou alvo da fúria da tropa que através das redes sociais não poupou críticas inclusive muitos memes surgiram usando a imagem do presidente da ACS-PE e até uma campanha de desfiliação 










As imagens acima são da negociação do ano passado, na qual ficou acertado o AVANÇO do plano de cargos e Carreiras. Pelo visto o ânimo da tropa em relação a ACS-PE, não mudou muito abaixo são fotos da reunião do último dia 23 de março o auditório da FAFIRE, e ficou quase vazio.

Acredito que para recupera a credibilidade junto a tropa a ACS-PE, irá precisar de muito mais do que palavras, vai ser preciso muita atitude, e pessoas de fato compromissadas com a causa policial e bombeiro militar.

Como sempre as lideranças não tardaram em usa o baixo comparecimento a reunião, como sendo a causa da falta de conquista para a tropa.

Eu pelo contrário vejo o baixo comparecimento a atitude desleixada das lideranças em verdadeiramente discutir os problemas da categoria policial as negociações são feitas a porta fechadas e com pautas que não causem qualquer antipatia ao governo. 

Durantes esses últimos anos a ACS-PE através de sua diretoria se manteve em silencio em relação aos problemas enfrentados pelo efetivo, tais problemas não se limitam a questões salariais.

Para recupera a credibilidade a atual gestão poderia pedir alguns conselhos ao presidente do SIMPOL -PE, e ter uma nova atitude em relação a categoria, pois a postura do presidente do Sindicato da Policia Civil de Pernambuco, Áureo Cisneiro, que em pouco tempo consegui reconstruir o sindicato de policiais civis é o mínimo que os associados da ACS- PE, espera da atual gestão.

Esse descredito com relação as lideranças ainda preserva o Deputado Joel da Harpa, tendo em vista que ele ao contrário das associações tem sido firme na defesa dos policiais e bombeiros militares, e sempre aproveita a tribuna da ALEPE, para denuncia eventuais erros na condução da segurança pública.

Fotos: WhatsApp

Nenhum comentário:

Postar um comentário