quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Escassez de água no Brasil será discutida em sessão do Senado


A crise de escassez de água no país será discutida em sessão temática no Plenário do Senado na quinta-feira (3), a partir de 11h. A iniciativa do debate é dos senadores Cristovam Buarque (PDT-DF) e Cássio Cunha Lima (PSDB-PB).

No pedido para realizar a sessão, os senadores lembraram que o Brasil passa, desde 2014, por uma crise de falta de água, apesar de o país ser considerado a maior potência hídrica do planeta. O problema, além de ser causado por fatores climáticos e geográficos, seria resultado do uso irracional e da má gestão dos recursos hídricos. O desperdício está avaliado em 35%, com vazamentos nas redes de distribuição e ligações clandestinas.

Estatísticas mostram que a Região Nordeste é a que mais sofre com o problema. A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional reconheceu, em julho, que 296 cidades do Piauí, Alagoas e Bahia estavam em situação de emergência por causa da estiagem. Em pior condição estavam os piauienses: faltava água em 152 dos 224 municípios do estado.

Cristovam Buarque e Cássio Cunha Lima também ressaltaram que a seca não maltrata somente as pessoas e os animais. Nos anos de estiagem mais forte, o PIB agrícola do Nordeste chega a sofrer queda de 60%. Os reflexos, de acordo com os parlamentares, atingem todos os setores da economia e ainda a geração de energia.

Autoridades como a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira; o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi; e o diretor-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu Guillo, foram convidados para a sessão.

Agência Senado

Nenhum comentário:

Postar um comentário