sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Seminário Sobre Modernização das Policiais foi encerrado em Pernambuco


A Câmara Federal iniciou um intenso debate acerca da adoção de algumas medidas visando modernizar a segurança pública em nosso país, pois como bem se sabe esta área a muito carece de modernização, e nada mais para comprovar isso do que os altos índices de violência se nos atermos só ao número de homicídios vamos ter a incrível cifra de 58 mil mortes por ano, numero superior ao de muitas guerras.


Sob o comando do Deputado Federal por Pernambuco Raul Jugam, uma serie de seminários realizados nas capitais mais importantes do país a Câmara buscou debate e ouvir da sociedade sua opinião sobre esse processo de mudança em Pernambuco este debate ocorreu no ultimo dia 26 de outubro o ultimo destes seminários, no centro de convenções e reuniu não só lideranças das classes policiais, houve também a participação maciça dos operadores do sistema de segurança pública, Policiais Militares, Policiais Civis, Guardas Municipais, Policiais Federais, Policiais Rodoviários Federais entre outros e inclusive uma participação importante de delegações de outros estados como por exemplos Policiais Militares da Paraíba que compareceram em peso em sua maioria oficiais, Rio Grande do Norte e Alagoas.




A Câmara Federal iniciou um intenso debate acerca da adoção de algumas medidas visando modernizar a segurança pública em nosso país, pois como bem se sabe esta área a muito carece de modernização, e nada mais para comprovar isso do que os altos índices de violência se nos atermos só ao número de homicídios vamos ter a incrível cifra de 58 mil mortes por ano, numero superior ao de muitas guerras.

Sob o comando do Deputado Federal por Pernambuco Raul Jugam,  uma serie de seminários realizados nas capitais mais importantes do país a Câmara buscou debate e ouvir da sociedade sua opinião sobre esse processo de mudança em Pernambuco este debate ocorreu no ultimo dia 26 de outubro o ultimo destes seminários, no centro de convenções e reuniu não só lideranças das classes policiais, houve também a participação maciça dos operadores do sistema de segurança pública, Policiais Militares, Policiais Civis, Guardas Municipais, Policiais Federais, Policiais Rodoviários Federais entre outros e inclusive uma participação importante de delegações de outros estados como por exemplos Policiais Militares da Paraíba que compareceram em peso em sua maioria oficiais, Rio Grande do Norte e Alagoas.

O debate transcorreu de forma tranquila ao contrário do que houve por exemplo em São Paulo onde que os policiais civis e militares por pouco não chegaram as vias de fato, no caso do seminário em Recife apenas um fato fugiu a normalidade quando o Presidente de uma entidade representativa de Delegados da Policia Federal, causou revolta nos militares quando acusou policiais militares de serem torturadores, nessa hora os militares presentes em sua maioria oficias levantaram e deram as costas ao palestrante.

Após esse episodio o clima voltou a se acalmar e os debates prosseguiram em um clima se não amistoso pelo menos cordial, embora com os delegados tanto da  policia civil quanto os da policia Federal defendendo sua posição contrária a adoção do ciclo completo, enquanto os policiais militares se posicionaram pela adoção de tal medida.

O Simpol PE, na pessoa do Presidente Áureo Cisneiros, e o vice presidente Rafael Cavalcanti, se posicionaram contra o corporativismo nas instituições policiais e a guerra de vaidades entre oficiais e delegados que discutem o ciclo completo segundo eles sem levar em consideração a posição de praças e agentes de policia os representantes do Simpol -PE cobraram mais participação das bases na discussão sobre a modernização das policias o fim do militarismo na PM e a unificação das policiais bem como o que ele chamou de ciclo completo de direitos aos trabalhadores da segurança pública, pois alega que sem a valorização dos profissionais de segurança pública, na haverá melhoria da segurança e qualquer medida será paliativa.

Deputado Joel da Harpa, também defendeu a adoção do ciclo completo de policia o mesmo salientou que os policiais militares estão preparados e são qualificados para assumir tais responsabilidade, ele também chamou atenção para os ganhos que a sociedade teria com a adoção do ciclo completo e a diminuição do desgasta aos profissionais policiais militares, que não teriam que se deslocar grandes distancias para realizar um simples TCO.







Fotos: Genival Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário